Quem você pensa que é?

 o exemplo

Quantas vezes ficamos admirados com as conquistas de outras pessoas e desejamos intensamente nos tornarmos semelhantes? Quantas vezes ao assistir um filme, perdemos, por algumas horas, a consciência de quem realmente somos e saímos do cinema quase andando como o personagem?

Talvez, na leitura de uma excelente obra biográfica, ficamos tão inspirados com as habilidades que captamos do Biografado, que tentamos convencer as pessoas que temos as mesmas qualidades. A confusão de identidade começa com a insatisfação, e até rejeição, da nossa própria identidade.

 Alguém certa vez disse: “Um dos maiores progressos que podemos fazer em nossa vida é nos tornarmos aquilo que realmente somos“. Sim, não podemos teatralizar a vida, precisamos saber quem realmente somos, o valor que a nossa vida tem e a partir dessa constatação, decidir como vamos progredir.

 2Tim 1: 11 …eu fui designado pregador apóstolo e mestre 12 e, por isso, estou sofrendo estas coisas; todavia, não me envergonho, porque sei em quem tenho crido e estou certo de que ele é poderoso para guardar o meu depósito até aquele Dia.

 “Eu decidi sorrir para a vida e a vida me respondeu com graça!” 

Shalom!

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*