O Médico e o Monstro!

Quantas vezes, você, crente, fiel, sente–se triste mesmo sem um grande motivo aparente? Sim, há um motivo, mas talvez você não esteja associando o sentimento à ele. De repente, parece que a vida ficou insípida. Ai você pensa! E se eu não fosse crente, será que eu estaria curtindo essa tristeza comportada, ou poderia dar vazão as minhas paixões e me livrar da tristeza de forma imediata? Fique tranquilo, nunca se mova da sua posição em cristo, pois ser fiel ao Senhor e seus valores, sempre será a melhor maneira de atravessar os momentos sombrios e adquirir vitória. Sempre estaremos em luta contra o pecado que habita em nós e não podemos baixar a guarda, porque enganoso é o coração.

Talvez, uma pequena história te ajude a entender como é perigoso tentar escapar da tristeza através dos desejos enganosos do coração. Há um best-seller Londrino, de ficção, se eu não me engano do seculo XIX, que fala de um Médico chamado Jekyll, que angustiado por reter as pulsões de seu enganoso coração, se isola em seu laboratório e cria uma substância capaz de fazê-lo viver uma dupla personalidade. Jakyll é na verdade um bom homem, um Médico dedicado, mas ao tomar a droga, torna-se Hide (escondido). Hide é uma pessoa sem escrúpulos, sem ética, cujo o único objetivo é dar vazão aos seus mais tenebrosos desejos. Hide é o “homem-pecado” e logo se torna um assassino violento. A grande angústia de Jekyll, é quando Hide, sua outra personalidade, decide eliminá-lo, Hide não quer voltar a ser Jekyll, não quer ser uma fera aprisionada, não quer que Jekyll interfira em seus apetites. Jekyll está perdendo sua identidade e é claro, a tragédia virá.

Pois bem, tomando como exemplo essa ficção, precisamos entender que a maior bênção da nossa vida é a capacidade de dizer não ao pecado, de ser livre da tirania da alma e saber que em Cristo, nosso Jekyll está vencendo Hide.

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*